Pragas Urbanas

Pragas urbanas são espécies de insetos ou animais que infestam os campos e cidades provocando danos à nossa saúde. Elas podem picar, morder, danificar alimentos e objetos e ainda transmitir doenças ao homem.
Elas geralmente se procriam no inverno e se espalham no verão, época em que as baratas, ratos, mosquitos, moscas, cupins, pombos, formigas e outros são mais vistos.
As pragas migram para as zonas urbanas buscando alimentação e abrigo, o que é proporcionado pelo próprio homem, quando esses mantêm ambientes sujos e quando depositam lixo em locais inadequados. Dentre as principais espécies encontradas em áreas urbanas destaca-se as baratas, os ratos e as formigas.

 

                                       
 

As principais pragas urbanas são:

BARATAS

As baratas domésticas são responsáveis pela transmissão de várias doenças, através das patas e fezes, pelos locais onde passam. Por isso são consideradas perigosas para a saúde dos humanos. Podem ocasionar os seguintes problemas: atuar como vetores mecânicos (vírus, fungos, bactérias e protozoários) e biológicos (ser hospedeiro intermediário de vermes); reações alérgicas (contato com as fezes e exúvias); inutilizar alimentos (deixam odor repugnante); roer/sujar roupas e livros; etc.

FORMIGAS

As formigas parecem bem inofensivas à primeira vista, mas elas podem causar grandes prejuízos. Isso porque, a rota das formigas em busca de alimento inclui os destinos mais excêntricos, como fezes, feridas, lixeiras, esgotos e animais mortos. Ao passar por estes lugares, elas carregam consigo, em suas patas, os mais diferentes tipos de micro-organismos nocivos, principalmente bactérias, fungos e vírus. Por isso, as formigas são veículos de inúmeros agentes causadores de doenças.

CUPINS

São insetos sociais que constroem seus ninhos no solo, madeira ou estruturas suspensas de edifícios, caixões perdidos, árvores, etc. As colônias podem apresentar milhares de indivíduos que se espalham através dos túneis de forrageamento construídos pelos operários. Essa espécie é que causa maior prejuízo e dano ao patrimônio no país. Consomem celulose originada da madeira e de seus derivados, como papel e papelão.

ESCORPIÕES

Os escorpiões são artrópodes do grupo dos Aracnídeos e podem sobreviver em quase todos os ambientes, desde desertos áridos até florestas super úmidas. Estes aracnídeos são considerados um problema de saúde pública não só pela grande frequência em que aparecem e causam acidentes, mas também pela gravidade dos mesmos, com centenas de casos fatais anualmente.

ARANHAS

Todo ambiente terrestre oferece condições ideais para ocupação das aranhas, aracnídeos do mesmo grupo dos escorpiões, lacraias e carrapatos. Animais predadores altamente especializados, importantes agentes ambientais, pois algumas espécies carnívoras se alimentam de vetores responsáveis pela transmissão de doenças, como baratas e ratos. Muitos acidentes ocorrem no mundo inteiro, levando inclusive pessoas à morte.

CARRAPATOS

Os carrapatos alimentam-se principalmente de sangue, mas também de linfa e restos tissulares presentes na pele do hospedeiro. Isto se dá pela alta especialização destes artrópodes ao parasitismo por possuírem peças bucais adaptadas que perfuram e penetram na pele, a fim de obter o alimento. Constituem hoje o segundo grupo em importância de vetores de doenças infecciosas para animais e humanos. Entre os microrganismos, transmitidos incluem-se vírus, bactérias, protozoários e helmintos.

PULGAS

Pulgas são pequenos insetos, de 1 a 8,5mm, que não têm asas e vivem como parasitas externos de animais silvestres, domésticos e do homem. Elas se alimentam do sangue do hospedeiro, transmitem doenças (para humanos e animais) e causam irritações cutâneas.

RATOS

A presença do roedor em áreas urbanas e rurais gera agravos econômicos e sanitários de relevância ao homem. Os ratos são um problema de saúde pública, sendo transmissores em potencial de diversas doenças como: leptospirose, meningite estreptocócica, erisipela, salmonelose, febre aftosa, toxoplasmose, miocardites, tuberculose, hantavirose, febre pela mordedura, peste bubônica, febre maculosa, enterites, entre outras.

1 / 2

Please reload

Prevenção: 
São necessárias algumas ações para a prevenção do deslocamento de pragas para as áreas urbanas, como: não amontoar lixo ou materiais em desuso, manter alimentos em locais fechados, vistoriar depósitos e locais onde alimentos são armazenados periodicamente, mantendo o local sempre limpo. Ao detectar a presença de qualquer espécie é importante acionar uma equipe especializada em controlar pragas e vetores como a DEDREX, para que o local seja inspecionado e, após a inspeção, seja realizada a erradicação de tais espécies.
Facebook

Curta nossa página!

PAGAMENTO SEGURO

Via boleto, cartões de débito ou crédito. 

© 2017 by Dedrex - Tecnologia no Controle de Pragas. 

  • Facebook Social Icon